• Lutar contra a corrente ou a dinâmica da infelicidade

    Não vale a pena lutar contra a corrente que a vida impõe. Ouve-se amiúde as frases de “deixar fluir”, “era porque tinha que ser”, “está tudo certo”, principalmente nas redes sociais que estão impregnadas de frases feitas e vivências ilusórias que nunca existiram. Como uma montra, engalana-se a vida e as gentes, vendendo-se bem-estar, sucesso, beleza e felicidade. Tarde ou cedo, a vida real bate à porta e testa até ao átomo todas as construções idealizadas de cada uma das pessoas. Fica o que é verdadeiro, essencial, frutuoso e importante, após se ter passado o teste.

  • A insustentável leveza do mundo

    Arrastamos um peso, presos a uma profunda ilusão do que pensamos que é a vida e do que deveria ser, do que temos direito e do que nos falta, do que queríamos ser e parecer e, acima de tudo, do medo que temos de perder o que nunca tivemos. A insatisfação e o medo reinam nas células dos nossos corpos, fruto dos pensamentos inconscientes e das emoções profundas do ser, que regra geral calamos e não olhamos. É a porta aberta da desarmonia do corpo. Esse é o peso que carregamos. Como formadora de Terapeutas de Florais de Anura, deveria dizer-vos que eu não vivo essa situação e que estou…

  • Os Caminhos de Anura

    Cada vereda onde decidimos colocar o nosso pé leva-nos, irremediavelmente, ao colo da Mãe. Todos os caminhos, por mais travessos e desafiantes, vão dar a Ela. Um traçado cósmico, há muito desenhado no mapa de vida de todas as almas, assim o delineou, para que a viagem fosse segura e pudéssemos ter sempre um apoio, se assim o quiséssemos. Anura, na sua expressão da Mãe, acompanha-nos nesses caminhos desafiantes e difíceis, na bonança e/ou na infelicidade. O Sistema Anura nasceu desta entrega à Mãe, do apoio e da vontade de Anura. Foi um lento, feliz e difícil caminhar, feito de grandes aprendizagens, entrega, perseverança e confiança.

  • O mundo do autoconhecimento e transformação

    Vou debruçar-me sobre as vivências internas, tomadas de consciência e assunções de poder pessoal. Dentro de uma perspetiva dita holística, que tem como objetivo maior criar o equilíbrio interno e externo na vida de cada indivíduo, proporcionando-lhe as condições para que ele possa evoluir rumo à expressão mais positiva de si mesmo, isto implica (necessariamente) um mergulho dentro dos seus campos escuros e ocultos. É aqui que começam os desafios de que quase toda a gente foge, compreensivelmente. Quem é que quer sentir dor? Quem é que quer perceber a ilusão do seu ego? Quem é que quer mergulhar no seu inconsciente profundo e tornar a deparar-se com questões que…

  • Em tempos de divisão, vale a pena lembrar…

    A capacidade de ver o outro como parte de nós, mantendo a nossa identidade e autonomia, deveria ser um item a ensinar nas escolas, dentro do tema das “Competências Sociais e Humanas.” Educar para a humanidade é educar para expressar o respeito e a inteligência emocional. A falta destas competências cria profundas falhas no relacionamento entre as pessoas e dá vida às ilusórias divisões existentes entre elas, que não são mais do que a concretização do tecido mental e emocional interno de cada um, profundamente fragmentado pela ausência da energia matricial que tudo une, sem com isto condicionar ou prender. É difícil contrariar essa tendência, cada vez mais presente na…